O sucesso da DUPLENE está no sucesso dos seus clientes

Cada dia que passa, torna-se imperativo ter profissionais e empresas especializadas em consultoria empresarial e estratégica. Por isso, Filipe Nunes, economista e também contabilista certificado, dedica-se desde 2004 à busca do sucesso dos clientes através da empresa DUPLENE – CONSULTORIA DE GESTÃO LDA, que desenvolve consultoria especializada na área da elaboração de candidaturas a incentivos empresariais para apoiar e criar valor a empresários e empreendedores que pretendam desenvolver negócios, qualificar as suas empresas, aumentar a capacidade produtiva existente ou expandir para novos mercados.

A DUPLENE atua também na área da prestação de serviços especializados de contabilidade e assessoria fiscal, tendo escritórios em Viseu, Tondela, Porto e Cinfães, e contando atualmente com uma equipa multidisciplinar composta por 13 profissionais qualificados em economia, contabilidade, gestão de empresas, direito e solicitadoria.

 “A Duplene – Consultoria e Gestão Lda foi criada em 2004 e conheceu um forte crescimento que se deveu ao apoio que o nosso serviço proporcionou a diversos empreendedores que são hoje reconhecidamente casos de sucesso no mercado nacional e internacional, o que elevou a DUPLENE para um patamar elevado de notoriedade e reconhecimento.”

Tendo aberto o primeiro escritório em Tondela em 2004, rapidamente a empresa expandiu o seu serviço para Viseu e, mais recentemente, para Cinfães e Porto. Todavia, atualmente a DUPLENE labora em todo o mercado Nacional tendo clientes fidelizados em todo o País e também no Estrangeiro, nomeadamente Espanha, EUA e Brasil.

Ao desenvolver projetos de investimentos para empresas, há um enorme foco em investidores estrangeiros que pretendam efetuar investimentos em Portugal, e muito concretamente em territórios de baixa densidade, onde há majorações especificas e condições propicias para o acolhimento de novos investimentos empresariais, explica o consultor.

“Nós oferecemos todo o processo de acompanhamento aos investidores, desenvolvemos o projeto de candidaturas de empresas, empreendedores, startups, seja no âmbito dos incentivos do Portugal 2020 e agora 2030 e do PRR, seja no âmbito do turismo de Portugal ou em projetos mais simples associados à criação de emprego e formação”.

Filipe Nunes salienta que, quem pretende desenvolver e iniciar um projeto deve recorrer a consultores especializados, de forma a ter orientações assertivas e apoio certo no processo de tomada de decisão em relação aos seus projetos de investimentos

Atualmente as empresas que podem ser beneficiadas em Portugal são, geralmente, as que visam a inovação, os mercados externos e as empresas que atuam em setores estratégicos. “Essas empresas, geralmente, conseguem obter condições de elegibilidade para candidaturas a sistemas de incentivos empresariais”, refere Filipe Nunes.

SERVIÇO:

Duplene – Consultoria e Gestão Lda

Morada: Quinta das Fontainhas, Lote 28 – Escritório H.

3510-224 – Viseu, Portugal

Telm: +351 232 823 690 | +351 931 351 182

Email: duplene1@gmail.com

QUINTA DA PICOTA, vinhos de excelência!

Existem sítios que, ao chegar, nos fazem sentir em casa e é exatamente isso que acontece quando o turista chega à Quinta da Picota, localizada na aldeia de Cheires, no concelho de Alijó, distrito de Vila Real, região demarcada do Douro.

O percurso até à Quinta, que fica dentro de um Vale, é estreito e, por vezes, resulta até num leve frio na barriga, frio esse que logo desaparece, dando lugar à estonteante beleza das vinhas do Douro, que quase tiram o fôlego!

A Quinta da Picota contém as mais variadas posições, desde norte a sul, com altitudes compreendidas entre os 280 e 430 metros. Nas terras da Quinta passa o Rio Pinhão que desagua no Rio Douro e dá nome à vila, ou seja, Vila do Pinhão. 

Pelo caminho e dentro das terras da Quinta da Picota, além do Rio Pinhão e das vinhas, ainda encontramos 40 tipos de árvores de fruto como marmelo, cereja ou dióspiro, que nos encantam os olhos e enriquecem o percurso. O Vale era conhecido por ter muita água e, no passado, o que predominava na região era a agricultura, ou seja, o cultivo de frutas, hortaliças, cereais, batatas e feijão. Posteriormente, teve início a plantação de videiras e oliveiras. 

Ao chegarem à Quinta da Picota, os visitantes são recebidos com o sorriso da família Cruz e Silva, com o melhor vinho e muitas novidades! A família é formada pelo senhor Carlos, a sua esposa Paula, o filho enólogo Hugo e a menina Lurdes. Viveram em Angola por longos anos, mas o amor pela terra mãe e a possibilidade de concretizar o sonho vínico fez com que a família regressasse a Portugal em 2015 e comprasse os primeiros terrenos no Vale da Picota, a que deram o nome de “Quinta da Picota de Cheires“, por ser um nome vindo dos antepassados e que significa “sítio muito fértil”  e por picota ser um utensílio de tirar água.

No ano seguinte, a família adquiriu mais alguns hectares num local fértil junto ao Rio Pinhão, marcado pelo solo rico e pela abundante quantidade de água, somando um total de 32 hectares de terra, sendo que 22 são vinhas divididas em 8 hectares de vinhas novas e 14 hectares de vinhas velhas.

O projeto familiar ganhou forma no ano de 2019 quando o filho mais velho, Hugo Silva, formou-se enólogo, ocasião em que nasceu a primeira marca de vinhos DOC Quinta da Picota de Cheires (branco e tinto), que alia o conhecimento teórico à prática, originando a excelência do Terroir!

“Em 2015 eu entrei para a Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro para estudar Enologia. Formei-me em 2019 e nesse mesmo ano produzimos e engarrafamos o nosso primeiro Doc Douro. Já o nosso primeiro Reserva vai sair este ano, 2021, feito com as vinhas velhas Touriga Nacional, com cerca de 40 a 50 anos, que é a nossa rainha das uvas” explicou o enólogo.

“Em termos de Reserva, podemos falar que o nosso vinho é um ‘blend’ de castas selecionadas e misturadas que, na nossa adega, envelhecemos num casco castanho português, porque, além de ser usado no Vinho do Porto há muitos e muitos anos, estamos a obter um muito bom resultado”, contou Hugo Silva.

Nas terras da Quinta da Picota encontram-se vinhas velhas datadas de 1930 com diferentes variedades de uvas que são tratadas e colhidas manualmente (sem uso de tratores) e dessa parcela de uvas é feito o vinho de excelência envelhecido em castanho. “No ano passado trabalhamos com o Doc branco e o Doc tinto e este ano vamos lançar os reservas branco, tinto,  o vinha velha e o Touriga Nacional 2019. Em dezembro vamos lançar dois espumantes, com uma edição limitada, ou seja, apenas 500 garrafas de espumante seco rosé e espumante seco branco. A base estava muito boa e agora estamos ansiosos para ver o resultado final”, revelou o especialista.

Uma boa colheita está extremamente ligada à natureza: “Estamos no verão e a colheita depende muito do tempo, das estações do ano. É muito bom quando no inverno chove bastante porque está a dar força à videira, está a entrar água para o solo e, então, as vinhas vão rebentar bem. No calor, se der fungos nas videiras, pode-se correr o risco de ter perda de uvas, perda da colheita, por isso precisamos de estar sempre atentos à plantação, aos períodos de colocar os produtos adequados e fazer os tratamentos nos momentos corretos”, disse.

Em relação ao resto do Douro, Hugo Silva explicou que a Quinta da Picota age de maneira um pouco diferente dos demais produtores. “Fazemos um vinho mais fresco, um tinto menos carregado, sem baunilha que vem do carvalho, sem muito álcool. Temos um vinho fácil de beber, muito direto e eu, como enólogo, acho que o vinho deve ser muito natural. Evitamos usar muitos químicos.  Ao terminar de beber uma garrafa do nosso vinho, quando se chega ao fim percebe-se que tem borra ”, explicou Hugo.

Atualmente, a Quinta da Picota produz cerca de 30 e poucos mil litros, o que dá um total de 37 mil garrafas e a ideia é sempre aumentar, inovar e crescer.  “A nossa Quinta é recente e há muito o que fazer. Já estamos a providenciar alterações no rótulo da garrafa e até ao fim do ano teremos novidades. Estamos também a pensar em procurar um investidor e, dessa forma, daremos um salto de 35 mil litros para 400 mil litros/ano, ou seja, 500 mil garrafas”, evidenciou Hugo Silva.

Apesar de a Quinta da Picota ser uma pequena empresa, os vinhos já estão a ser vendidos em três pontos físicos em Portugal, no Luxemburgo inteiro através de um distribuidor, em França e na Alemanha, onde já foram iniciadas as vendas através de quatro garrafeiras. Os vinhos também podem ser adquiridos pelo próprio ‘site’ da Quinta da Picota.

“A grande novidade é que o Vinho da Quinta da Picota será comercializado no Brasil em ‘latinha’, por isso, os nossos irmãos brasileiros devem ficar atentos ao nosso lançamento que acontecerá em breve”, concluiu, empolgado, o enólogo.

SERVIÇO :

Quinta da Picota de Cheires, Portugal.

Site: https://www.quintadapicota.com

FB: https://www.facebook.com/quintadapicota

Instagram: @quintadapicota

Tels : +351 937 262 082 / +351 918 227 265

Email: cheires@gmail.com / geral@quintadapicota.com

Acero de Luna, eternizando momentos!

Não há nada que encante mais uma mulher do que uma jóia, e nos tempos atuais, onde os homens estão cada vez mais vaidosos, presenteá-los com um acessório personalizado é dar um toque especial a todos os seus momentos. Tudo fica melhor quando se encontra, no mesmo local, jóias e acessórios de qualidade para ambos os sexos.  Assim é a Ácero de Luna, uma empresa especializada em eternizar momentos através de jóias e acessórios em aço inoxidável, hipoalergênico  e  também banhados  a ouro.

Com um amplo portfólio composto por peças femininas e masculinas, numa gama de acessórios que podem ser personalizados na hora, a Acero de Luna vem se destacando no mercado português como uma empresa que preza pela qualidade do serviço e do atendimento, promovendo o bem-estar e a satisfação constante do cliente, oferecendo produtos de qualidade, materializando momentos através dos serviços de fotogravação e personalização.

Na Acero de Luna o cliente é surpreendido com diversos colares, anéis, alianças, pulseiras, brincos, fios, relógios femininos e masculinos em aço com garantia vitalícia e as banhadas a ouro com garantia de 2 anos, além de medalhas e brindes personalizados como canetas, porta chaves, porta-cartões, imã, agendas com chapa, espelhos de bolsa, isqueiros, dentre tantos outros acessórios que podem ser feitos fotogravação usando um processo de impressão feita por uma agulha de diamante que faz a microporização da foto, imagem ou texto, tornando a peça única.

A Acero de Luna, jóias do tempo, está localizada dentro do Palácio do Gelo Shopping e tem sido reconhecida por seu serviço de qualidade e atendimento de excelência, conquistando dia a dia a confiança, o respeito e a fidelização de seus clientes.

Venha fazer uma visita e encontre a joia ou o acessório certo para a pessoa certa !

SERVIÇO:

ACERO DE LUNA

Palácio do Gelo Shopping

Piso 0

Dias e horários de funcionamento do Palácio do Gelo Shopping

Funcionamento: Segunda a domingo.

Horários : Nesta altura de pandemia, sujeitos à determinação do Governo. Contudo, neste momento (julho)  o horário é o seguinte:

SHOPPING: Segunda-feira a domingo: 10h00–21h00

LOJAS: Segunda-feira a domingo: 10h00–21h00

Por conta da pandemia, aconselhamos, entretanto, a consulta em www.palaciodogelo.pt

O sonho da criança que se tornou realidade

Tudo na vida tem um começo e quase todas as empresas surgem porque são fruto de um sonho, um desejo, uma ideia. 

Com a “Oliv8” não foi diferente! Tudo começou quando a proprietária, Cátia Afonso, ainda miúda, via os avós a trabalharem na terra e pensava: “Quando eu crescer e for uma mulher com capacidade financeira, vou pagar aos agricultores à minha volta o seu justo valor! Os meus avós, e todos os agricultores, trabalham tanto e recebem tão pouco para o trabalho árduo que a agricultura necessita, mas eu vou mudar isso!”. O avô, mais conhecido por “Manuelzinho”, olhava para a neta e com um sorriso dizia: “Tu não sabes o que estás a dizer. Dizes isso porque ainda és uma miúda, mas quando cresceres, e se te tornares numa grande empresária, vais fazer como todos os empresários e vais pagar mal aos agricultores, assim como a maioria dos empresários fazem e, por isso, não te dediques à agricultura, esquece lá isso miúda!”

Mas a verdade é que a miúda cresceu e nunca esqueceu os agricultores, do sonho que tinha quando era criança e quando, finalmente, foi viver no Porto para estudar na faculdade começou a colocar o sonho em ação. “Eu tirei o curso de Gestão de Empresas e tinha que fazer um projeto subordinado ao tema: O que é que eu me via a gerir dentro de cinco anos? Foi então que escolhi criar uma marca de um azeite e disse ao meu avô o que ia fazer. Mais tarde, fui aprofundar os meus conhecimentos em Gestão de Vendas e Marketing na Porto Business School, onde voltei a fazer todos os trabalhos da pós-graduação virados ao meu projeto de criação da marca de azeite. Foi então que o meu pai me acompanhou e gostou da ideia, pelo que, me ajudou a investir. “Com a ajuda do professor Jorge Humberto do Instituto Politécnico de Bragança, elaboramos uma candidatura de Jovem Agricultor e nasceu assim, em setembro de 2011, a empresa Olivadouro”, conta a empresária.

Cátia Afonso, entretanto, e na expectativa que as oliveiras fossem crescendo, trabalhou em Portugal e depois de receber um convite para trabalhar em Angola aceitou na perspetiva de obter experiência e conhecimento em várias culturas e vários mercados. De Angola passou para Inglaterra onde trabalhou um ano em Londres e já em 2018, regressou a Portugal para dar à luz a sua filha. Foi então que não voltou a sair e começou a trabalhar na empresa familiar, pois as oliveiras já se encontravam em produção. 

 “Confesso que nunca tinha trabalhado nesta área tão específica e por isso tenho procurado fazer formações. Estou a tirar o curso de Engenharia Agrónoma no Instituto Politécnico de Bragança e fiz um curso de Professional Olive Oil Sommelier Course na Escuela Superior del Aceite de Oliva em Sevilha. Comecei a sentir os aromas do azeite, que antes, não tinha essa sensibilidade e nem sequer imaginava a enorme variedade que existe. Por exemplo, há um azeite que tem um forte travo a banana e eu nunca na vida imaginava que fosse possível, portanto, trata-se de uma variedade italiana chamada Frantoio, “é como se abrisse uma banana mais verde, ainda sem amadurecer” explica Cátia.

A marca OLIV8 foi criada com o conhecimento transmitido de gerações em gerações, garantindo um sabor de alta qualidade em cada colheita. É um azeite virgem extra, 100% puro, sem aditivos ou conservantes, de qualidade superior obtido exclusivamente por processos mecânicos, extraído a frio e diretamente a partir de azeitonas provenientes dos nossos olivais da região do Douro Superior, numa área de 54hectares. “Nós escolhemos esta zona por termos os fatores edáficos extraordinários e um microclima peculiar. Instalamos a nossa exploração no Vale da Vilariça, pelo que as oliveiras estão num vale em que a volta é tudo montanhas típicas da região de Trás-os-Montes e Alto Douro e nós temos aqui uma planície que não é habitual na região do Douro”, conta a proprietária.

No passado, a família trabalhava com azeite de uma forma tradicional mas na Olivadouro a opção escolhida foi a mecanização, no controlo de pragas e doenças, grau da humidade do solo, nutrientes administrados a cada oliveira, colheita mecanizada e rápida em quantidades que entram em transformação em duas horas, não deixando que a azeitona fermente, uma vez que inicia-se logo o aparecimento de microrganismos que danificam o fruto e, consequentemente, afetam a qualidade do azeite. Na Olivadouro as análises ao solo, foliares e do azeite são realizadas ano após ano. “Trabalhamos para obter a melhor qualidade dentro da nossa exploração, pelo que efetuamos a colheita Temporã em meados de outubro, garantido todos os aromas do azeite, os compostos fenólicos e não danificando o ácido oleico”, explica a engenheira agrónoma.

Em termos de marca, Cátia Afonso confessa que não era muito a favor do nome “Oliv8”, por este ser dito de forma diferente dependendo do país o número 8, mas o Pai Fernando Jorge Afonso, registou e respondeu que “Chanel Nº 5” é uma marca mundialmente conhecida apesar de ser falada de forma diferente em cada língua o número 5.

catia

PREMIOS!

Ao que tudo indica, Fernando Jorge Afonso estava com a razão porque o Oliv8 acaba de receber o segundo prémio consecutivo. O primeiro aconteceu no prestigioso concurso internacional OLIVE JAPAN 2020, a primeira medalha de prata, e agora no Dubai Olive Oil Competiton 2021, também medalha de prata. ”Estamos satisfeitos com o resultado, porque é de evidenciar que a marca foi lançada em Abril de 2019 numa missão à Suíça para as comunidades portuguesas”, conta orgulhosa Cátia Afonso.

E por falar em concursos é de salientar que, o azeite entra nos concursos que visam distinguir lotes homogéneos de Azeite Virgem Extra produzidos na safra do ano em questão, e que são apresentados por produtores e embaladores legalmente reconhecidos, comercializados por eles próprios com referências comerciais exclusivas. O concurso tem um painel de júris de diversas nacionalidades, onde iniciam a prova pelo olfato, depois palato e de seguida é analisado quimicamente. No final há a soma de todas as notas ao longo das provas e dá-se o resultado final.

Vale ressaltar que o azeite deve ser conservado ao abrigo da luz, ar, fontes de calor e odores intensos e, se quiser consumir um azeite de qualidade, o nome é Oliv8 ! Bom apetite!

SERVIÇO:

AZEITE OLIV 8

Olivadouro – Produção Olivícola, LDA

Sede -Av. Dr Francisco Sá Carneiro N137 B, Sala B – 5300-011 – Bragança

Quinta – Vale da Vilariça – Douro Superior

TLM / Whatsapp: (+351) 937 493 151

Site:  www.oliv8.pt

Facebook: https://www.facebook.com/oliv8.pt

A Workcell RH – contrata o profissional que sua empresa precisa.

Em tempos de crise, em tempos de pandemia, ou seja, em que tempo for, estar desempregado é sempre frustrante e nada melhor do que ter uma empresa especializada em recolocação profissional para ajudar o candidato a voltar para o  mercado de trabalho. 

A WORKCELL RH (Serviços de Recrutamento e seleção e  Hunting),  fundada em 1993, na cidade de Campinas, estado de São Paulo (Brasil),  é uma empresa de consultoria especializada em Recrutamento e Seleção, que leva soluções para empresas e candidatos.

Com o passar dos anos, a empresa cresceu e, em 2010, a Workcell abriu filiais nas cidades de São Paulo (capital estadual) e de Indaiatuba.

A Workcell tem por critério analisar, para conhecimento próprio, o seguimento da empresa para a qual irá trabalhar, suas especialidades e os seus  clientes finais. Este conhecimento contribui para o desenvolvimento do processo seletivo dos candidatos.

Além disso, quando uma empresa contrata os serviços de consultoria e recrutamento da Workcell RH está contratando serviços de qualidade  processos seletivos ágeis e assertivos, minimizando-se os riscos de erros nas suas contratações e prejuízos que possam advir de tais erros, além do ganho de tempo para focar no seu próprio negócio.

“A contratação de um profissional em uma nova empresa requer conhecimento e cuidados, por isso, o mais indicado é dispor de uma consultoria de RH [recursos humanos] especializada e de qualidade para contratação de sua Equipa. A Workcell conta com profissionais especializados e ferramentas adequadas para a realização do processo seletivo, o que contribui para uma contratação assertiva, minimizando o risco de erros deste profissional no desempenho de suas funções, evitando-se trabalho duplicado e perdas de processo e de materiais na empresa contratante”, explicou a Diretora Comercial da Workcell, Sonia Almeida.

Os Processos seletivos da Workcell são realizados por  profissionais especializados (Gestores de Recursos Humanos e psicólogos), assim, desde o início na definição do perfil da vaga (perfil que pode ser enviado pela empresa cliente ou elaborado pelas consultoras da Workcell em conjunto com o cliente), seguido pela análise curricular, entrevista por competências, avaliações de habilidades e psicológica, emissão de pareceres e laudos, bem com “dinâmica de grupo” e outras ferramentas e métodos aplicáveis às exigências da vaga.

Uma das ferramentas muito usada pela Workcell RH é a Pesquisa de Clima Organizacional (questionários, entrevista e outras) que tem como finalidade  entender o ambiente de trabalho da empresa e identificar a percepção dos funcionários sobre o ambiente interno da mesma, identificando-se a necessidade de treino e outras estratégias necessárias para se alcançar os resultados e metas.

Os treinos podem ser presenciais ou ‘on-line’, e, são elaborados a partir da análise de competências que a empresa empregadora define julgar necessárias desenvolver nos seus colaboradores após a pesquisa de clima organizacional, ou mesmo valores e competências fundamentais da empresa. Cabe aos profissionais de RH trabalharem as melhores estratégias, alinhando o treino funcional (com o objetivo de desenvolver as competências técnicas ou de habilidades (Soft Skills).

Segundo a Diretora Comercial da Workcell RH, os processos de avaliação de personalidade e competências são realizados através de entrevistas por competências e testes psicológicos específicos”. Ressalta a diretora que “a avaliação psicológica é uma etapa técnica muito importante no processo seletivo, pois possibilita um aprofundamento no perfil do candidato, no desenvolvimento das competências e comportamentais que auxilia o solicitante da vaga na escolha do candidato.

Qualquer pessoa que esteja a candidatar-se a uma vaga quer “sair-se bem” no processo seletivo, e uma forma do candidato ter grandes oportunidades de ser classificado é priorizar os processos de seleção cujo perfil da vaga seja compatível com as suas experiencias e conhecimentos.

Assim, o candidato deve encaminhar currículo bem elaborado, com informações claras e objetivas e que correspondam aos seus conhecimentos e experiências. Não inserir  no currículo, informações pessoais confidenciais ou informações que não contribuam para demonstrar a experiência e formação do candidato”, concluiu.

Ficar atento aos meios indicados para contacto no currículo, a fim de responder prontamente à chamada para entrevista e avaliações.

Outra dica importante é estar aberto a contrapropostas da empresa contratante, posicionar-se de forma objetiva no que poderá ou não abrir concessões, e, não retardar o retorno quanto à aceitação, ou não, da proposta da empresa.

“Em tempos de entrevistas e reuniões ‘on-line’, vale ressaltar que o candidato deve visitar o ‘site’ da empresa que o entrevistará para entender sobre o seu seguimento, especialização ou produto. Deve preparar-se com antecedência,  testar o equipamento a ser utilizado para garantir uma boa imagem e som sem ruído, escolher um local silencioso e com boa luminosidade, sentar-se com postura, usar roupas sóbrias”, explicou Sonia.

Durante a entrevista, “o candidato deve responder de maneira clara e objetiva ao que o entrevistador lhe perguntar. Vale lembrar que é sempre bom aproveitar todas as oportunidades para falar das experiências profissionais e conhecimento que possui, demonstrar interesse pela marca e seguimento da empresa empregadora e colocar-se sempre de maneira disponível”, recomendou a Diretora Comercial.

Sonia Almeida, diretora comercial da Workcell RH, relembra ainda que “se a entrevista for presencial, o candidato deve verificar o trajeto para evitar atrasos. Deve evitar comentários desnecessários fora do contexto durante a entrevista, como por exemplo: Evitar tons acirrados sobre assuntos de foro íntimo, não fazer crítica inoportuna ao empregador anterior.

Enfim, se estás desempregado ou almeja uma nova posição no mercado de trabalho, registre o seu currículo no ‘site’ da Workcell RH, no espaço do candidato e, boa sorte!

SERVIÇO:

WORCELL RH

Site: workcell@workcell.com.br

Campinas/SP-BR

Av. Irmã Serafina, 863 – Conj.14 – Centro
CEP: 13.015-914 – Campinas/SP
Tel:+55(19) 3236-9855 / +55(19) 9 9191.1260 / +55(19) 9 9339.2966
atendimento@workcell.com.br

Indaiatuba/SP-BR

Rua Pedro de Toledo, 379 – Conj.03 – Centro
CEP: 13.330-090 – Indaiatuba/SP
Tel: +55 (19) 3801-4029| / +55 (19) 9 9191.1230 /+55 (19) 9 9339.2966
atendimentoindaia@workcell.com.br

São Paulo/SP-BR

Rua 24 de Maio, 35 – Conj. 309, 3º andar – Centro
CEP: 01.041-001 – São Paulo/SP
Tel: +55 (11) 3129-3169 / +55 (19) 9 9556.3636 /+ 55 (19) 9 9339.2966
atendimentosp@workcell.com.br

VIDA NOVA EM PORTUGAL oferece serviços  personalizados para quem vem morar em Portugal.

Em algum momento da vida, quase todas as pessoas pensam em mudar! Mudar de emprego, de cidade, de casa e de país! E, mudar de país é como morrer e nascer de novo! É preciso ter muita coragem e contar com a sorte ou com a “Vida Nova em Portugal”, empresa criada pela corretora de imóveis brasileira Carla Silveira.

A ideia de criar a “Vida Nova em Portugal” surgiu quando a empresária mudou-se do Brasil para Portugal. Ela conta que, quando iniciou a busca de um imóvel para arrendar no Porto para ela e a família morarem, se sentiu perdida. Na ocasião, Carla não tinha ideia dos lugares, das distâncias, se a localização era boa, se o local escolhido iria suprir as necessidades da família, se haveria comércio no lugar, se haveria transporte público de fácil acesso para os filhos, quais eram as reais condições do imóvel que eles estavam prestes a arrendar, se ao chegar encontrariam luz, água, ou seja, eram inúmeras as preocupações!

“Como corretora de imóveis, sei que não posso confiar apenas em fotos, foi então que recebi a ajuda de uma amiga que mora no Porto há anos. Ela foi meus olhos, meu coração, minha cabeça de “mãe” pensando no bem estar dos filhos e do marido, cuidando de todos os detalhes até a nossa chegada”, conta a empresária. Quando finalmente Carla e a família chegaram a Portugal eles encontraram tudo que precisavam para dar início à vida nova. “Depois de dez horas de voo com tantas malas e tantas expectativas, chegar e entrar no novo lar já com luz, água, frigorífico instalado, camas montadas, tudo limpinho e, até algumas comidinhas para nosso primeiro dia foi maravilhoso”, relembra Carla.

A empresária conta que na época da sua mudança para Portugal, ela procurou um serviço especializado e não encontrou, pelo que, teve necessidade de recorrer a uma amiga. No Brasil, Carla Silveira trabalhou como corretora de imóveis de 2014 a 2019 e por isso, ela sabe que este tipo de serviço diferenciado, personalizado,  não faz parte das funções de um consultor de imóveis. “Amo conhecer pessoas, trabalhei na área de vendas e atendimento ao público por mais de 25 anos, sempre fui proativa,  muito prestativa e atenta aos detalhes e, quando percebi que poderia ajudar as pessoas num momento tão específico da vida delas, não hesitei em criar a “Vida Nova em Portugal”, conta Carla.

De uma forma especial, a corretora, agora de bens e serviços e não só de imóveis, auxilia a realizar o sonho de quem vem morar legalmente em Portugal, com serviços que vão desde a consultoria do sítio onde o cliente gostaria de morar, passando pelo arrendamento do imóvel, ajudando com as informações básicas dos serviços portugueses, adquirindo produtos e serviços de primeira necessidade, auxiliando e recepcionando o cliente até a  chegada no novo lar que estará preparado com carinho e atenção para receber os novos  moradores.

“O objetivo principal da Vida Nova em Portugal é fazer com que os clientes se sintam acolhidos, acarinhados como nos sentimos ao chegar aqui. Não prestamos apenas um serviço, é muito mais do que isso, ajudamos as pessoas/as famílias a realizarem o sonho de uma vida nova, e para isso solucionamos problemas, oferecemos serviços personalizados e diferenciados. Queremos que comecem uma nova vida com segurança e tranquilidade e, para isso, tratamos de tudo por aqui da nova residência até a chegada ao novo lar”, conclui a empresária.

SERVIÇO:

Empresa VIDA NOVA EM PORTUGAL

Email: carla@vidanovaemportugal.pt

Telemóvel : +351 926 062 398

Instagram : @vidanovaempt

Facebook : @carlavidanovaemportugal

Site: www.vidanovaemportugal.pt

VISEU – CIDADE JARDIM, uma visita imperdível!

Portugal é um país pequeno, principalmente, se comparado ao Brasil, mas é grande no que diz respeito a tradição, cultura e beleza! De norte a sul do país encontram-se cidades assim, e  Viseu, que está localizada a 292 km de Lisboa e a 133 km do Porto, é uma dessas cidades, que reúne todos esses pontos  e vale a pena visitar, conhecer e quiçá morar na histórica Cidade-Jardim.

Viseu ganhou o título de Cidade-Jardim ainda nas décadas de 20 e 30 do século XX, e de lá pra cá, outros títulos vieram, como Cidade de Viriato por conta do herói mítico, Cidade Vinhateira por conta da região dos vinhedos nas proximidades do Rio Dão, Cidade do Verde Pinho por estar rodeada de imensos pinheirais ou ainda Destino de Gastronomia por sua culinária, enfim, seja qual título for, a cidade portuguesa do distrito homónimo, situada na província da Beira Alta, Região do Centro e sub-região do Dão-Lafões, tem apostado na valorização dos recursos naturais, ambientais e culturais do concelho como fatores de qualidade de vida e atratividade económica e turística.

Caminhar por suas ruas e ruelas faz com que o turista, e também o morador, sinta a forte identidade local. Uma identidade transmitida, quer seja através do Largo da Sé, onde está localizada a Igreja da Misericórdia, datada do século XVII, como através dos vestígios das antigas muralhas, da Porta do Soar ou da Porta dos Cavaleiros, dos vasos suspensos nas varandas, das infinitas rotundas que são referência europeia no que diz respeito ao planeamento urbano ou, simplesmente, pelo vai e vem tranquilo das pessoas.

De acordo com o estudo da DECO lançado em março deste ano, que analisou 12 capitais de distrito do país com mais população, Viseu foi considerada a “Melhor Cidade para Viver”. Neste estudo foram analisadas vários pontos, como o custo de vida, a segurança e criminalidade, a limpeza, a gestão de resíduos, que representam um maior impacto na qualidade de vida das cidades e das suas comunidades. Viseu destacou-se acima da média em relação à mobilidade, o meio ambiente e a poluição, ficando no topo do ranking. Sem falar que na Cultura, no Desporto e no Lazer, Viseu tem um grau de satisfação que a coloca num patamar elevado, a par de outras cidades como o Porto, Braga e Lisboa.

Tanto o morador como o turista são muito importantes para a cidade, por isso mesmo, Viseu tem hoje uma nova sinalética, acessível e inclusiva, com 61 marcos distribuídos pela cidade, que fornecem informações em português, inglês, francês e espanhol, para além de disporem ainda do nome dos locais em braille (em português). Além disso, a cidade tem 24 linhas de autocarros urbanos integrados no sistema de Mobilidade Urbana, e mais duas linhas de mini autocarros elétricos: uma circula pelo centro, passando pelos mais importantes pontos comerciais e históricos, e a outra liga a Central de Camionagem ao Hospital de São Teotónio. A cidade possui também uma rede de ciclovias urbanas, ligando o Centro Histórico aos principais pontos de uso da população.

Viseu é envolvida por muitas montanhas e rios. A norte temos as serras de Leomil, Montemuro e Lapa, a noroeste a serra do Arado, a sul e sudoeste a famosa e badalada Serra da Estrela e Lousã, e a oeste a Serra do Caramulo. A cidade é banhada pelos Rio Vouga, Dão, Pavia, o famoso Rio Douro e pelo Rio Mondego.

O clima mediterrânico com influência continental e marítima é caracterizado pela existência de elevadas amplitudes térmicas, com invernos rigorosos e húmidos e verões quentes e secos, uma primavera amena e um Outono húmido e fresco.

Em termos culturais, há imensos lugares para visitar como parques, igrejas, museus, dentre eles o Museu Grão Vasco, onde as pinturas de Vasco Fernandes e de outros artistas da escola de Viseu são apreciadas pelo seu naturalismo e pelas paisagens de fundo. Há ainda os festivais como o Festival Jardins Efémeros, nos finais de julho, evento único em Portugal, que promove o encontro entre o público e novas formas de expressão artística. Na ocasião, todo o Centro Histórico de Viseu é transformado num jardim acolhendo o talento de diversos criadores portugueses e internacionais. Além disso, ao longo do ano há a Agenda Vinhateira, o Festival de Street Art, Festival de Teatro, Festival de Música da Primavera, Festa do 2 de Maio, dentre tantas outras festividades cívicas e religiosas que valem a pena conferir.

A culinária não fica a desejar e há de se experimentar a vitela assada com arroz de forno, rojões com morcela e bauus cozidas, Rancho à moda de Viseu além das Castanhas de ovos de Viseu, a Lampreia de ovos, os pastéis de feijão e os Pastéis de Vouzela.

No comércio, Viseu possui diversas áreas comerciais e caracteriza-se como um centro administrativo, de comércio e de serviços, chegando o setor de serviços a ocupar 83% da população. A cidade conta com três pólos comerciais de renome, nomeadamente,   o Palácio do Gelo Shopping, com uma ampla variedade de lojas e salas de cinema, um Bar de Gelo (único em Portugal), uma Pista de Gelo, e ainda possui Terraços Panorâmicos com vista para as Serras da Estrela e Caramulo; o Fórum Viseu com suas 82 lojas e vista para o centro da cidade e para o Rio Pavia; e o mais recente Viseu Retail Park situado em Fragosela. Ou seja, vindo a Portugal ou estando em Portugal conheça Viseu Cidade-Jardim. (visitViseu.pt – site disponível em Português e Inglês).

A LENDA

A lenda representada no brasão da cidade, refere-se ao rei Ramiro II de Leão que, em viagem para outras terras, conheceu Sara, a irmã de Alboazar, rei do castelo de Gaia, por quem se apaixonou. Tal foi a paixão que se apoderou do rei, que este raptou Sara. Ao saber do sucedido, o irmão de Sara vingou-se raptando a esposa do rei, D. Urraca. Ferido no orgulho, D. Ramiro teria escolhido em Viseu alguns dos seus melhores guerreiros para o acompanharem, penetrando sorrateiramente no castelo, e deixando os guerreiros nas proximidades.

Enquanto Alboazar caçava, D. Ramiro conseguiu entrar no castelo e encontrar D. Urraca que, sabendo da traição do marido, recusou-se a acompanhá-lo. Quando Alboazar regressou da caça, D. Urraca decide vingar-se do marido mostrando-o ao raptor. Ramiro, aprisionado e condenado à execução, pede para, como último desejo, morrer ao som da sua buzina, que era o sinal que tinha combinado com os soldados para entrarem no castelo. Ao final do sexto toque, os soldados cercam imediatamente o castelo, incendiando-o. Alboazar morreria às mãos dos soldados do rei Ramiro.

HISTÓRIA

No século XV, a cidade foi doada ao Infante D. Henrique, como parte da concessão do título de Duque de Viseu, por isso há uma estátua de D. Henrique, construída em 1960, na rotunda que dá acesso à rua do mesmo nome. O seu irmão e rei, D. Duarte, nasceu em Viseu, a 31 de outubro de 1391.

Já no século XVI, em 1513, D. Manuel I renova o foral de Viseu expandindo para a atual zona central, o Rossio que, em pouco tempo, tornou-se o ponto de encontro da sociedade. No século XIX é construído o edifício da Câmara Municipal, no Rossio, trasladando consigo o centro da cidade, anteriormente na parte alta. Daí ao cume da colina, segue a Rua Direita, onde se encontra uma grande parte de comércio e construções medievais.

Networking faz-se com presença, trabalho e alegria!

Nada melhor do que estar entre pessoas queridas, interessantes, inteligentes e produtivas. Quando essas pessoas são empresários e profissionais liberais dispostos a crescer e a fazer a diferença no mercado de trabalho, no mundo profissional e empresarial, é ainda melhor!

Reunir esses empresários semanalmente ‘on-line’ e mensalmente num sítio de renome é o que torna o Networking Ana Maria tão especial! “Quando criei o meu Networking eu queria exatamente isso: reunir os melhores profissionais e empresários, portugueses e brasileiros, e, juntamente com eles, aumentar as sinergias, os negócios, a produtividade da empresa, contribuir para a prosperidade, aumentar a rede de relacionamentos de todos e a alegria também, porque quando estamos bem no nosso trabalho, quando fazemos o que verdadeiramente gostamos, tornamo-nos seres mais prósperos, alegres e em paz”, explicou a presidente, Ana Maria.

O Networking Ana Maria foi criado em março de 2020 e de lá para cá só vem crescendo. São três grupos formados por empresários de Portugal e do Brasil com variadas áreas de atuação que se reúnem ‘on-line’, uma vez por semana, durante cerca de uma hora e trocam experiências empresariais, fazem novos negócios e aumentam as suas redes de Networking. Uma vez por mês reúnem-se também num sítio diferenciado e aprazível, porque a presidente acredita que o convívio presencial é muito importante e saudável. “Estamos em período de Covid-19, mas temos todos os cuidados, agimos de acordo com as normas da Direção-Geral da Saúde (DGS), o que torna os nossos jantares mensais seguros e todos fazem questão de marcar presença”, contou Ana Maria.

O mês de maio foi um mês muito especial para todos os membros do Networking Ana Maria porque foi o mês que aconteceram os primeiros encontros presenciais. O primeiro jantar foi realizado em 19 de maio na Fontinha da Pedra, uma Quinta em Viseu com muito espaço e beleza. “Foi o nosso primeiro jantar do Networking e por isso mesmo vai ficar marcado para sempre”, comentou a presidente. O segundo jantar ocorreu em 21 de maio, uma sexta-feira de lua cheia e serena, na clássica Quinta da Boucinha na cidade de Vila Nova de Gaia, onde todos os presentes falaram dos seus negócios, compartilharam crescimentos e fizeram novos relacionamentos empresariais.

Já no dia 01 de julho, no restaurante O Freitas, um típico estabelecimento português na baixa do Porto, foi realizado o terceiro jantar que reuniu membros, convidados e foi servido aos presentes o vinho da Quinta da Picota, trazido pelo enólogo Hugo Silva e o seu pai e proprietário da vinícola, senhor Carlos Silva assim como o azeite Olive 8 de propriedade da engenheira agrónoma Cátia Afonso, empresários ativos do Networking. “É uma alegria enorme ver os membros confraternizando, expondo os seus produtos, crescendo cada vez mais a cada dia, mesmo em plena pandemia. Fico muito feliz em proporcionar esses encontros! Que venham novos jantares e novos empreendimentos porque juntos somos mais fortes! Vida longa, felicidade e prosperidade para todos”, finalizou a presidente do Networking, Ana Maria.

www.networkinganamaria.pt

Quero morar em Portugal ! O que devo fazer?

Portugal Objetivo, somos especialistas há mais de 15 anos na internacionalização de pessoas, negócios e produtos.

Uma das perguntas mais frequentes que a Portugal Objetivo recebe, é: Quero morar em Portugal. Como devo fazer? A nossa resposta é sempre a mesma: “Parabéns! Esta é a maneira certa de iniciar  a concretização do seu desejo, começando por saber, previamente, toda a informação necessária para  organizar esta mudança, com a ajuda de pessoas qualificadas”. O planeamento e a organização são os elementos mais importantes para o sucesso de qualquer projeto, e mudar de país, fixar residência no estrangeiro e recomeçar, talvez seja o projecto mais importante da sua vida.

E a Portugal Objectivo está aqui exactamente para informar, orientar, encaminhar, desmistificar e mentorizar a sua mudança e fixação de residência desde o início, com informação credível e qualificada sobre todos os pressupostos, exigências e procedimento para a sua transição tranquila.

A Portugal Objectivo nasceu da experiência acumulada de vários técnicos, que além de serem qualificados, têm anos de experiência comprovada e expertise em todos os tipos de procedimentos necessários para promover a sua mudança de forma segura, legal e tranquila. Venha falar connosco, porque nós somos especialistas há mais de 15 anos na internacionalização de pessoas, negócios e produtos.

SERVIÇO:

Portugal Objetivo

www.portugalobjetivo.com

Telefone: (+351) 913 821 020

Email: portugalobjetivo@gmail.com

Instagram: @portugalobjetivo