Aventurar-se faz parte do crescimento!

Para quem gosta de aventura e quer aproveitar as férias, uma bela dica é atravessar a Ponte 516 Arouca, uma aposta no turismo de natureza. São 516 metros de extensão e 175 metro de altura sobre o Rio Paiva. A Ponte 516 Arouca está situada dentro de um parque geológico – o Arouca Geopark -, na aldeia de Alvarenga, concelho de Arouca, distrito de Viseu a uma hora do Porto, Portugal.

Trata-se da maior ponte pedonal do mundo, que une dois desfiladeiros e que liga a Cascata das Aguieiras e a Garganta do Paiva, dois dos 41 geossítios locais e que, em 2009, teve sua a área reconhecida pela Unesco como património geológico.

A inauguração oficial, com a presença da ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, aconteceu no dia 02 de maio e, de lá para cá, é crescente o número de visitantes. Para a construção da Ponte foi feito um investimento de 2,3 milhões de euros e a estrutura é composta por 127 tabuleiros metálicos, amparados por mais de 250 cabos de aço e dois pilares de betão. A engenharia e a arquitetura ficaram a cargo de empresas nacionais.

A travessia da Ponte custa 12€ para adultos e 10€ para crianças dos 6 aos 10 anos e para jovens e estudantes até aos 17 anos. Vale ressaltar que crianças com menos de 6 anos não estão autorizadas a fazer a travessia.

Para os residentes em Arouca o valor do bilhete é diferenciado. Os moradores podem comprar o cartão na Loja Interativa de Arouca pelo valor de 5€ e tem validade de três anos, sendo que é preciso reservar o bilhete ‘on-line’.

O acesso à Ponte é limitado ao número máximo de 70 pessoas simultaneamente, sendo permitida a entrada a dois grupos de 35 pessoas por cada um dos lados da estrutura, com a presença de um guia. É recomendado fazer a reserva pelo ‘site’ 516arouca.pt a fim de que a empresa possa ter a noção de quantas pessoas haverá em cada grupo.

A Ponte 516 Arouca funciona todos os dias da semana, com horários definidos conforme a estação do ano e fechando apenas no dia de Natal. Agora, no verão, o funcionamento acontece a partir das 8h30 da manhã, com grupos a entrar a cada hora e meia, ou seja, 8h30, 10h, 11h30 e assim sucessivamente até às 20h, com o último grupo a ter acesso à travessia às 18h30.

“Confesso que quando estive na Ponte com o Rodrigo, o meu filho mais velho, tive receio em fazer a travessia porque são 516 metros de uma ponte suspensa, a 175 metros acima do Rio Paiva, um dos rios mais bravos de Portugal e, por isso, antes de atravessarmos fui ter com o funcionário da Ponte suspensa. Segundo o senhor António, a estrutura é extremamente segura e não há uma restrição prévia para fazer a travessia da PONTE 516, mas recomenda-se que a pessoa tenha bom senso, ou seja, quem tiver problemas com alturas, ansiedade, pânico, recomenda-se que avalie se vale a pena fazer ou não o percurso”, explicou a empresária Ana Maria.

“Já tivemos pessoas que fizeram oito metros e voltaram para o início, tivemos pessoas que foram para um lado e depois voltaram pelo caminho terrestre que vai dar ao Centro de Alvarenga, já tivemos pessoas que começaram a travessia com medo e ao final disseram que adoraram. A ponte pode causar um certo receio na primeira vez, mas depois da segunda ou terceira vez o visitante passa a desfrutar do passeio”, contou o controlador da ponte suspensa, António Almeida.

Apesar de estar localizada numa zona com muito vento, a Ponte 516 possui uma estrutura extremamente sólida, rígida, segura e os funcionários trabalham com um telemóvel que traz uma aplicação específica relacionada a rajadas de ventos. Em caso de ventos superiores a 35 quilómetros por hora, a Ponte é encerrada imediatamente. O mesmo vale para trovoadas e chuva forte.

Vale ressaltar que o bilhete da Ponte suspensa dá direito à entrada nos Passadiços do Paiva, que ficam na margem esquerda do rio. Esse percurso tem oito quilómetros e  proporciona um passeio maravilhoso, rodeado de paisagens naturais junto a descidas de águas bravas, cristais de quartzo e às praias fluviais do Areinho e de Espiunca.

A Ponte 516 e os Passadiços do Paiva ficam próximos ao Centro de Alvarenga, onde o visitante poderá desfrutar dos estabelecimentos da gastronomia como, por exemplo, o restaurante Casa dos Bifes Caetano, que serve o melhor bife da região, além de vitela assada no forno, bacalhau assado na brasa, cabrito assado, arroz de cabidela, sobremesas tradicionais e vinhos.

“O turismo e o turismo da natureza são motores económicos em Portugal e eu vou trazer-vos sempre muitas novidades. Por isso, estejam sempre atentos às matérias da revista e às minhas redes sociais”, convidou Ana Maria, empresária e proprietária da Networking Business Magazine.

SERVIÇO

PONTE 516 Arouca

https://516arouca.pt/

Os bilhetes são limitados e devem ser comprados antecipadamente porque não são vendidos no local.

BILHETES :

Adulto (18 a 65 anos) – 12€

Jovem ou Estudante (10 a 17 anos) – 10€

Criança (6 a 9 anos) – 10€

Sénior (+65 anos) – 10€

Pack Família:

2 Adultos + 1 Criança – 30€

2 Adultos + 2 Crianças – 40€

2 Adultos + 3 ou mais crianças/jovens – 45€  (+5€ por cada criança/jovem adicional)

Cidadãos com residência comprovada em Arouca

Cartão morador – 5€ (válido por 3 anos)

HORÁRIOS :

Abril e Outubro

09h as 19h

Maio a Setembro

08h as 20h

Novembro a Março

09h as 17h

COMO CHEGAR :

Vindo do Norte de Portugal  (via A1 ou VIA A32)

Vindo do Sul (via A1)

Vindo do Interior (via A25)

Vindo de Cinfães/Castelo de Paiva/Castro Daire 

*Independentemente da entrada escolhida, deverá utilizar os estacionamentos identificados, que ficam próximos à ponte. Veja o melhor percurso e os estacionamentos no link abaixo.

https://516arouca.pt/como-chegar/

1 comentário a “Ponte Pendonal”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *